FÉRIAS & VLOGS

February 21, 2017

 

 

Aproveitei a viagem de férias que fiz recentemente para a Europa e gravei alguns vlogs com dicas para vocês. Ah, já vou avisando que esse post ficou enorme, afinal foram 3 cidades e vou fazer um pequeno diário da viagem, as partes dos museus de moda, brechós, feiras, livrarias serão publicados depois. 

 

Sobre os vlogs

 

É a primeira vez que faço vídeos neste estilo, percebi que tenho que treinar muito antes, pois ao editar notei que em alguns momentos eu falo longe da câmera e isso fez com que várias vezes o som ficasse péssimo, além do fato de não poder falar alto dentro de um museu.

 

Pensando nisso e também em um desejo antigo que eu tinha, coloquei legendas e dessas legendas já aproveite e coloquei tradução. Já que é um material "gringo" pode ajudar mais pessoas, não é? E também já havia prometido para uma ex aluna que é surda, que faria as legendas nos vídeos. Não sei como é nas universidades Brasil afora, mas aqui na região tem várias meninas surdas que são alunas no curso de moda, então quanto mais material com legenda estiver disponível, mais acessível fica!

 

Infelizmente algumas exposições temporárias não podem ser filmadas e tampouco fotografadas, mas mesmo assim fazia anotações para não esquecer de nenhum detalhe importante pra contar aqui no blog.

 

Sobre a sequência dos vlogs no canal, estou pensando ainda como vou postar, mas acho que vou colocando de forma alternada, pois tem exposições que terminam em breve, mas para vocês entenderem a viagem começou por Madrid, Londres e por fim Paris como disse, era uma viagem de férias, eu e meu noivo gostamos de viajar no inverno (já que é bem mais gostoso para caminhar, comer, viajar com bagagem leve e aproveitar as rebajas / sales / solde do inverno) e aproveitei muito mesmo pois estou grávida e não consigo ter uma vida normal neste calor do nosso lindo país tropical, parei de fazer exercícios e a sonolência é absurda, não sabia como ia ser na viagem, mas deu tudo certo e consegui fazer o que tinha planejado.

 

Ah, e os vlogs serão publicados nas quartas, alternando com os vídeos das dicas dos livros, no formato que eu já venho fazendo. Inscreva-se no canal para não perder nenhuma novidade! 

 

 

 

 

 

 

Sobre a viagem

 

Tentei dar uma moderada nas visita aos museus, pois estando com o Alisson (noivo, marido mas também chamo de namorado!), por mais que ele diga que não se importe, eu acho abusivo da minha parte fazer ele ficar horas em museus de moda. Então vocês notarão que os vídeos são curtos, pois eu olhava a exposição e depois fazia um resumo do que eu achava interessante. 

 

Ao total foram sete museus exclusivos de moda ou que continham vestuário em seu acervo: Museo Del Traje (Madrid), V&A Museum, Imperial War Museum, Fashion and Textile Museum (Londres), Palais Galliera, Arts Décoratifs e Chateau de Versailles (Paris). Claro que visitamos outros tantos como o Tate Museum, Louvre e Musée d'Orsay. Olhando assim parece que foram muitos, mas não... Existem vários museus tanto em Londres como em Paris, e mesmo já conhecendo Paris, tenho uma lista enorme de museus que ainda não conheço, às vezes dá uma ansiedade de querer fazer tudo, mas não dá só pra ficar em museus né? Tem que andar pela cidade e descobrir atrações diferentes.

 

Madrid

 

Desayuno em Madrid no Starbucks 

 

A primeira e rápida parada. Essa é a segunda vez que vou para Madrid, a primeira vez foi um mochilão, cuja passagem custou 5 euros com a Ryanair (ida e volta!) 

 

Fui em um final de semana com duas meninas, uma brasileira e outra alemã, seguindo um guia de livro e tentando fazer tudo o que o guia dizia em apenas 2 dias, oi? Além de que eu não falava inglês e a outra menina não falava português, então foi correia + falta de comunicação + sem contar que na época eu tinha 20 anos, imaturidade total, aquela ânsia de TER QUE VER TUDO, e depois não lembrar de nada do que viu e não absorver nada da viagem, pois só comi Burger King, pois era mais barato que Mc Donalds = Indiada

 

Essa experiência traumática foi boa pois tirei várias lições preciosas, que fizeram com que minhas outras viagens fossem ótimas!

Lí em algum livro do Paulo Coelho que fala sobre como escolher parceiros de viagem e acho prudente compartilhar aqui, mesmo que esse blog tem como propósito falar de moda, esses conselhos preciosos precisam ser compartilhados.

 

O capítulo do livro chama: " Manual para viajar de verdade e não apenas contar para os amigos que conhece outros países" e algumas dicas são do tipo: 

 

Esteja disponível - ou seja, deixe-se perder pela cidade e não vá com aquele roteiro certinho; 

Viaje sozinho ou com seu cônjuge - Sem comentários! Claro que tem exceções, tive viagens maravilhosas com amigas viu gente? Vou até citar os nomes caso alguma delas lerem aqui: Paris com Guio e Cris, praia com a Nati, Buenos Aires com Fer e Rosi, Paris com a Fran e depois com a Tati, pequenos passeios com a Julia, Mari, Ane... simpósios com a Lila e Tetê... gente, amo viajar com vocês, podem me chamar sempre tá?

Não tente ver o mundo em um mês - sou super contra esses pacotes absurdos "Conheça a Europa em 15 dias" e a pessoa já nem deve saber mais onde está, cada cidade, país e cultura devem ser experimentados e apreciados com um tempo. Também é legal se "envolver" com os nativos, tentar falar a língua, experimentar os pratos típicos. São essas experiências que tornam a viagem inesquecível.

 

Antes da viagem eu estava um pouco ansiosa, porquê adoro Paris e queria levar o Alisson em todos os lugares que eu amava, mas acabou que não consegui fazer um esboço de roteiro pois sempre ficava confusa. Até que conversando com ele sobre nossas viagens, percebi que nossa lembranças e fatos divertidos são de lugares que descobrimos ao acaso, e que não estava em nenhum guia. E dessa vez não foi diferente, pois deixando-se perder pelas ruas, encontrávamos muitas coisas legais.

 

Opa, saí total do foco que era Madrid, mas com base no que acabaram de ler, foi muito chato chegar na cidade e não lembrar de quase nada. Mas como era pouco tempo na cidade, e estava muito frio, ficamos um bom tempo no Museo Del Traje, que aliás é o primeiro vlog que postarei, também tem um post acompanhando o vídeo.

 

Londres 

 

Quando penso em Londres logo vem a cabeça o cheirinho de Earl Grey com leite, um pouco de açúcar e um bolinho para acompanhar!

 

A cidade encanta pela organização, pontualidade e educação dos ingleses. Lugar com várias atrações gratuitas, além dos museus, a cidade é famosa por suas feiras de rua.

 

Ah, é o paraíso das pessoas loucas por chá, eu era obcecada por chás e infusões e cheguei a colecionar, até um dia me dar conta de que não tem fundamento em colecionar chás, pois é um produto com validade e tal e eu acabo sempre tomando chá verde. Incrivelmente voltei pra casa com apenas duas latinhas de chá como lembrança, comprei da Whittard of Chelsea. As lojinhas com chás na Europa são uma atração à parte, são lindas, cheirosas, com vários "apetrechos" para preparar os chás e sempre tem expositores com "degustação". Eu sempre chegava na lojinha da Kusmi Tea (tanto em Londres ou em Paris) para beber um pouco de chá! 

 

Expositores de chás na Whittard e Kusmi 

 

O clima durante nossa estadia em Londres estava tipicamente londrino: com chuviscos... às vezes sol e no inverno 17h já é noite, então os passeios ao ar livre acabavam sendo adiados. As feiras de rua por exemplo, conseguimos visitar só a Portobello Road Market (farei post especial), que fica em Notting Hill. As outras ficam para a próxima viagem!

 

Passei também na Savile Row, a famosa rua dos alfaiates infelizmente quando passava lá já era noite ou estava chovendo (Londres, né?!)

 

Obviamente que fui no Hotel St Pancras Renaissance e ainda pedi para entrar e ver onde foi gravado o clipe Wannabe das Spice Girls. Só quem nasceu em meados de 1986 entenderá minha emoção! Ah e sem falar que as Spice contribuíram muito para a moda dos anos 1990, tá? 

 

Savile Row,  casinhas coloridas em Notting Hill e a escadaria do Hotel St Pancras

 

Num beco "obscuro" na rua Bermondsey St o que encontro? Um Banksy! Na verdade até então não sabia que era dele, mas aí joguei o título "Rude Kids" e apareceu que o graffiti era dele. Salve Google!

 

Outra preciosidade que a cidade oferece é um super café da manhã, que convenhamos é para os fortes! E esse não é meu caso, quem comia esse prato "humilde" era meu namorado, eu provei um pouco de tudo, mas ficava mais no trivial, chá com leite e bolinhos ou pancakes.

 

E claro não podia deixar de falar das placas lindas e dos arranjos floridos nas ruas e comércios!

 

Banksy, Café da manhã típico e janela florida de um pub

 

 

 

Paris

 

 Faceira e ornando com o meu novo e amado manteau da Isabel Marant no bairro Montmartre

 

Ficamos 8 dias e descobri muitas coisas legais me perdendo pelos bairros. Dessa vez subi na torre (pois é, ainda não tinha subido lá) porque né, estava com o Alisson e é o tipo de passeio romântico clichê obrigatório! A vista lá de cima é realmente linda, mas não me arrependi de não ter subido antes pois foi um momento especial nosso. Outro passeio clichê que queremos fazer juntos é o passeio de Bateau-mouche, porém esse tem que ser feito em outra época do ano.

 

No café Deux Moulins com o crème brulée, café da manhã no Les Deux Magots e o famoso J'EXISTE na Champs-Elisées

 

A única coisa que eu fiz e que sempre faço desde a primeira vez que fui é ir na Sacre Cœur e depois no Café Deux Moulins, que agora tem bem menos turistas do que das outras vezes que fui. Ah, também sempre peço o crème brulée.

 

O petit-déjeuner lindo do Les Deux Magots, que é um café famoso e no passado era frequentado artistas da década de 1920 (Dali, Picasso, André Breton) e posteriormente por Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre. Além disso ele tem uma história interessante, pois inicialmente era uma loja de Tecidos chineses.

 

Por diversas partes de Paris (e em outras cidades na Europa) o stick escrito J'Existe chama a atenção! Eu os fotografava como quem caçava pokemons pelas ruas. A tipografia é tão linda e minimalista, street art sempre me inspira.

 

 

Vitrines... e flores!

 

Uma das poucas fotos de vitrine que tirei foi de uma joalheria. Parece que a onda minimalista contaminou o VM, exceto em uma loja de bugigangas e lembrancinhas fofas e claro, para encerrar... flores lindas e frescas!

 

Gostaram das dicas? Tentei selecionar o que fosse relevante para o pessoal da moda pois são cidades belas e inspiradoras, com muita riqueza cultural. Só de escrever este post dá vontade de voltar e fazer tudo novamente.

 

 

 

 

 

Please reload

COMO ORGANIZO MEUS LIVROS

VLOG #2: VICTORIA & ALBER...

VLOG #1: MUSEO DEL TRAJE

1/5
Please reload