ARMÁRIO CÁPSULA E MONTAGEM DE LOOKS



Você que me acompanha por aqui pode estranhar o fato de eu falar sobre esse assunto, já que sempre falo sobre moda do ponto de vista técnico e acadêmico. Nunca escrevi nada referente a estilo pessoal e tampouco sobre looks do dia, porém lá no meu instagram é comum alguém perguntar sobre o meu estilo pessoal nas caixinhas de pergunta ou ainda, quando posto fotos pessoais sempre recebo elogios sobre as roupas que uso.


Como é a primeira vez que falo sobre isso e não pretendo abordar esse tema com frequência, vou contextualizar a evolução do meu estilo pra você.


Lembrando que eu não comecei a trabalhar com moda porquê gostava de me vestir ou gostava de comprar roupas, ou simplesmente por gostar de moda. Na verdade eu entrei nesse mercado por causa da minha família.


Eu comecei a ter uma noção de estilo ainda mocinha e fazendo uma retrospectiva, posso considerar que já fui uma "fashion victim". Lembro que comecei a trabalhar cedo e receber um salário já por volta dos 15 anos, e como não tive acesso a um guarda-roupa igual o das meninas da minha idade quando criança, depois que comecei a ter condições de comprar o que eu queria, gastava parte do salário com roupas.


Lembro que combinava a sandália com a bolsa, a blusa com a calça, a saia com com o cinto... E quando entrei na faculdade de moda deixava o guarda-roupa revirado, com inúmeras peças sobre a cama, tentando montar um look pra ir pra aula.


Comecei a simplificar as coisas por volta dos 20 anos, quando fui morar em Portugal. Como tinha pouco espaço e viajei apenas com uma mala grande, reorganizei meu estilo. Abandonei os saltos e comecei a usar roupas casuais. Nesta mesma época conheci o minimalismo e gostava dessa ideia, porém era algo que não conseguia adotar.


Depois da faculdade ingressei no mercado de trabalho, os saltos voltaram... emagreci... engordei... emagreci... e durante esse tempo fui entendendo que peças atendiam as minhas necessidades profissionais e ainda, a usar as roupas como aliadas da imagem que eu precisava passar naquele momento.


Imaginem o que vivi e experimentei dos 15 aos 36 anos? Mas melhor resumir, afinal estou falando de mais de 20 anos nesse processo.


Fazem 5 anos, desde o nascimento da minha filha que eu entendi que peças e estilo estão de acordo comigo daqui pra frente e nesse processo passei a estudar por conta própria sobre o armário cápsula de forma bem didática.


Na verdade, antes do nascimento da Eugênia, eu já vinha estudando e comprando de forma mais consciente. Analisando o corte, o tecido e as cores.