COMO SER ORIGINAL NA MODA?




Simples assim!


Já começo esse post de forma direta pois acredito que esse é um dos fatores que colaboram por não termos ideias criativas e originais e onde todo mundo se copia - o tempo todo! É mais fácil copiar o que está dando certo para o fulano, é mais "seguro".


Eu fico muito indignada com esse assunto porque o que me fez largar a criação foi justamente essa aceitação de que tudo na moda é apenas cópia.


Eu investi, ou melhor meu pais investiram muito na minha educação na faculdade, não foram poucos os cursos e livros que li. Além de todo o conteúdo técnico que eu estudava, eu sabia que precisava buscar outras referências, vivências... eu vivi uma parte da minha vida obcecada com isso, para quando eu chegasse no mercado de trabalho, pudesse criar produtos incríveis e originais e então...


Quando fui contratada o portfolio de entrada eram criações originais, que fugissem do senso comum, tanto é que criei sapatos inspirados na soja. Não me julgue, a pesquisa que eu estava fazendo e o tema que nos passaram fez com que o resultado fosse algo inspirado em uma plantação de soja.



Sapato "borboleta" que criei em 2007





Eu entrei na empresa e fiquei animada com tudo aquilo, no inicio eu podia experimentar e exercitar a criatividade ao máximo. Porém, com o passar das semanas eu entendi que aquilo ali acontecia apenas no primeiro mês, depois a minha função de designer era copiar. Apenas isso.


Eu era paga para copiar exatamente igual o modelo que estava nas vitrines na europa. Uma equipe de designers iam até os países mais fashions e fotografavam as vitrines, traziam os modelos e nosso objetivo era copiar.


No inicio ok, era aceitável, e tudo era muito novo, então eu tinha que escolher o materiais, adaptar ao que tínhamos no Brasil, e lá no fim tínhamos um modelo similar, o problema é que com o passar dos meses aquilo foi perdendo a graça e comecei a ver os meus colegas. A sensação que eu tinha ali era a mesma como se estivesse em um banco, ou uma instituição de funcionários públicos, onde tudo era robotizado, ninguém pensava, ninguém debatia e a única função era copiar. Os modelos que "criava" tinham destaque na época, alguns saíram nas principais revistas de grande circulação.




O tênis colorido era o grande HIT de 2007


Aquilo começou a me fazer mal, e o resto da história vocês já sabem, me encontrei na docência!


Hoje eu consigo trabalhar minha criatividade e originalidade através da minha carreira como professora, porém sempre pagando o preço de ser incompreendida, julgada, criticada e claro... copiada.


Eu precisei contar essa história para embasar o que vou falar agora sobre as formas de voce desenvolver sua originalidade, mas a primeira dica, e é como um conselho de mãe é que voce precisa ter seu psicológico fortalecido e suas crenças e valores muito bem estabelecidos dentro de voce, pois se voce não tiver, desistirá logo ali.


Como eu disse, é muito mais fácil e seguro copiar. Estudar para aprender algo novo de forma profunda dá trabalho. Sao muitas horas de estudo para aprendermos algo novo e quem hoje tem esse tempo? Ainda mais dividido com redes sociais.


Dicas para criar algo original na moda (e na vida)


  • Tenha referências, desenvolva o seu repertório pessoal, que pode ser desenvolvido através de hobbies, pesquisas, leituras, filmes e documentários.

  • Seja uma pessoa curiosa, sobre tudo. Se pergunte o porque das coisas, a história, o contexto em que algo está inserido e o porque as coisas são como são.

  • Entenda a parte técnica: se você está criando roupas precisa entender todos os elementos envolvidos na construção dessa roupa - modelagem e costura.

Durante meus processos de estudos sobre criatividade eu compreendi melhor isso analisando o trabalho de Picasso.


Pablo Picasso foi um artista plástico que dispensa apresentações, estudei ele no ensino fundamental nas aulas de educação artística como toda a criança faz.


Quando maior, visitei uma exposição dele em Sao Paulo, lembro que fiquei viajando na maionese e ainda julgado e pensando, porque ele está dizendo que isso é arte?


Mais tarde, mais "madura", uns 3 anos depois eu estava em um museu em Barcelona e lá a ficha caiu.

O museu tinha cadernos e mais cadernos de estudos de desenhos dele. Eram materiais da vida inteira. Ele passou uma VIDA estudando o básico da pintura e desenho, todas as técnicas para após, depois disso criar algo original, entenderam?


Ali tudo fez sentido pra mim e espero que faça para você também!


"Aprenda as regras como um profissional e só depois quebre como um artista"

Peguei do mood board da Anne Anicet do Contextura



pos.png