QUANDO CONSEGUIMOS LIGAR OS PONTOS



Vou aproveitar que hoje é quinta-feira, dia do famoso TBT e contar uma história pra vocês:


Eu sempre tive uma paixão pelo design gráfico, tanto é que lá pelos 14, 15 anos eu “brincava” (quando não estava trabalhando na fábrica) de fazer sites.

Na época os sites eram feitos com códigos html e eu copiava e colava códigos em blocos de nota. Junto a essa paixão também gostava de editar imagens em um programa similar ao Photoshop, o Corel Paint.


Na época, eu não sabia que existia curso de design gráfico, tampouco sabia dessa profissão, era apenas um hobby.

Depois aos 16 veio a facilidade das câmeras digitais e aí sim, o céu era o limite.


Por eu gostar tanto dessas atividades nasceu meu primeiro blog/portfólio, já na faculdade, onde eu colocava os desenhos, editoriais, peças que fazia na Moulage... (com isso sempre tive facilidade nas entrevistas de empregos)


Gostava de toda a função de organizar os trabalhos, layouts, escolher fontes, ficava horas e levava tudo muito a sério!


Sabe aquela história do Steve Jobs sobre “ligar os pontos?” É assim que me sinto hoje, tudo que aprendi e me dediquei, seja por hobby ou por conta do trabalho, hoje essas habilidades fazem todo o sentido e com elas trabalho realizada, pois jamais tenho a sensação de estar trabalhando, seja quando estou desenvolvendo material de aula para os alunos ou postando conteúdo aqui.


Com essas habilidades criei um canal e um curso onde me orgulho de ter feito tudo praticamente sozinha: gravar/editar/organizar!


Ah, e se não conhece a história do Steve Jobs, da uma espiada no YouTube, chama “Ligar os pontos” e é um discurso lindo de formatura que ele fez em Stanford, e é um vídeo muito motivador. Vale a pena assistir!

Você já se deu conta das habilidades ou hobbies que utiliza em seu trabalho? Quais brincadeiras na infância contribuíram com o que você faz hoje?