top of page

ROUPAS, MEMÓRIAS, DOR


Ornando com o papel de parede da Starbucks da Vigo Street

Hoje vou falar de um pequeno livro muito especial que fala das roupas e de suas memórias. Quem aí nunca guardou uma peça de roupa porque ela te traz boas recordações?

O livro em questão é O casaco de Marx: memórias, de Peter Stallybrass. Ele é um ensaio que explora a relação entre as roupas e as memórias. O autor usa o casaco de Karl Marx como um ponto de partida para refletir sobre a maneira como as roupas podem carregar memórias pessoais, históricas e culturais.


Stallybrass começa o livro contando a história de seu próprio casaco, que ele herdou de um amigo que faleceu. O casaco é um objeto simples, mas é cheio de memórias para Stallybrass. Ele se lembra de usar o casaco para ir à escola e de como ele o protegia do frio. Ele também se lembra de seu amigo, que era uma pessoa importante em sua vida.


A partir dessa história pessoal, Stallybrass passa a explorar a relação entre as roupas e as memórias em uma escala maior. Ele argumenta que as roupas são objetos que se moldam à nossa forma humana, à nossa memória, e que carregam a nossa marca. Essa marca se torna mais evidente quando temos de lidar com as roupas deixadas por nossos mortos.


O autor também discute a maneira como as roupas podem ser usadas para expressar identidade e status social. Ele argumenta que as roupas podem ser usadas para criar uma narrativa sobre nós mesmos.


O livro O casaco de Marx: memórias é uma reflexão profunda sobre a relação entre as roupas e as memórias. Stallybrass usa o casaco de Marx como um ponto de partida para explorar um tema complexo e importante.


Alguns dos temas abordados no livro incluem:

  • A relação entre as roupas e as memórias pessoais

  • A relação entre as roupas e as memórias históricas

  • A relação entre as roupas e as memórias culturais

  • A maneira como as roupas podem ser usadas para expressar identidade e status social


É uma leitura recomendada para diversas áreas como moda, história, sociologia e também filosofia.


Esse livro está presente na minha vida desde 2007 e dez anos depois, seu conteúdo segue sendo um assunto pertinente para nossa reflexão, e já que estava por fazer a resenha dele no canal, resolvi falar sobre esse tema aqui no blog.

http://grupoautentica.com.br/autentica/livros/o-casaco-de-marx-roupas-memoria-dor/42

A minha questão com as roupas é similar, o livro descreve exatamente o que sinto pelas peças de roupas que tenho.


Até ilustro com esse vestido que gosto muito e que usei (e ainda uso) em muitos momentos especiais. Eu gosto desses laços criados com roupas e objetos especiais.


Penso muito sobre isso, e principalmente em como fomos perdendo essa ligação com as roupas especiais, as "roupas do domingo". Com o advento do fast fashion tudo ficou muito banalizado, roupas são compradas e descartadas a todo o momento e repetir roupas virou algo fora do comum, onde o hype do momento é exibir um look novo a cada momento.


Eu sei que esse é o sistema da moda, mas penso que algumas questões devem ser repensadas, como o consumo consciente, comprar roupas de qualidade e que tenhamos vontade de usar sempre, não concorda?


Comments


pos.png
    bottom of page