TRABALHAR COM TENDÊNCIAS DE MODA



Pessoal, fui convidada pela empresa Audaces para falar um pouco sobre o meu trabalho como professora e vou aproveitar e colocar a entrevista aqui também, espero que gostem!




Apresentação:

Francys Peruzzi Saleh é mestranda em Design na UniRitter; especialista em Negócios Internacionais pela Fundação Getúlio Vargas; graduada em Design e Marketing de Moda pela Universidade do Minho e em Tecnologia em Moda e Estilo pela Universidade de Caxias do Sul. Com experiência profissional nas áreas de pesquisa e desenvolvimento de produto, atuou nas empresas Grendene e Dakota S/A. Como designer autônoma, foi convidada para expor na feira Première Vision, dentro do espaço "Jeune Créateurs", em Paris, onde expôs sapatos feitos com couro exóticos de peixe. Atualmente é docente no curso Design de Moda, na Universidade Católica de Pelotas, onde ministra as disciplinas de Pesquisa e Desenvolvimento de Coleção, Projeto de Moda, Tecnologia da Confecção, Oficina de Novos Produtos, Pilotagem de Produtos III e Técnica de Moulage. Paralelamente desenvolve coleções de vestuário, na empresa Saleh & Saleh e é colunista no blog "Falando de Educação" da Audaces.

Em um mundo globalizado, o que você considera ser o maior desafio para manter-se atualizado sobre as tendências?

Existem técnicas para quem desenvolve o trabalho de pesquisa. Se o estudante ou profissional tiver foco em determinado segmento, saber onde buscar a informação, o fato da globalização não atrapalha, ao contrário, será um fator positivo.


Como parte da formação dos seus alunos, é realizado o Caderno de Tendências? Como é elaborado este material? Ele serve de subsídio para as indústrias de confecção? Como as empresas têm contato com o Caderno?

Este caderno é desenvolvido no último ano do curso, então além de resgatar todos os conhecimentos adquiridos, pois no caderno os alunos apresentam o material de forma completa, com ilustrações, desenhos técnicos, os resultados da pesquisa compilados, o aluno tem contato com a pesquisa de uma forma mais intensa e supervisionada. Nas primeiras aulas são divididos os grupos, os temas e os segmentos e a partir de então cada grupo é responsável por pesquisar determinado segmento até o final do semestre. Ao final é feito o lançamento do material. A apresentação é aberta ao público em geral, posteriormente os cadernos ficam na biblioteca da universidade, à disposição dos alunos e empresários.

Qual o aprendizado que os alunos têm com a construção do Caderno de Tendências?

Além de aprenderem as técnicas e instrumentos necessários para realizar a pesquisa, os alunos aprendem a trabalhar em equipe, delegar e dividir tarefas, cumprir prazos, pois cada semana o grupo tem que entregar determinadas tarefas.

Como o Caderno de Tendências pode ser aplicado na prática? Você conhece alguma indústria que tenha esta aplicação?


Cada empresa tem seu foco de pesquisa, suas fontes e sua metodologia. Normalmente, empresas fornecedoras de tecidos, aviamentos e acessórios desenvolvem este material a fim de manter o confeccionista atualizado (pois nem sempre as empresas disponibilizam de um profissional encarregado apenas para pesquisa). Neste caso, são feitos os lançamentos e os empresários são convidados para conhecer o material.


Como você percebe a inserção dos alunos hoje no mercado de trabalho? Como o mercado pode melhor aproveitar esta mão- de-obra?

Percebo que os currículos dos cursos de moda são abrangentes, “pincelando” um pouco de cada área, seja ela técnica ou criativa. Acredito que o aluno que se especializa em uma determinada área tem lugar garantido no mercado. Basta que tenha um foco e procure especializar-se. Buscar livros, cursos, estágios, conversar com profissionais e estar sempre atualizado.



A entrevista foi ao ar no blog da Audaces, clique aqui para acessar

pos.png